Como a Odontologia ajuda Atletas e Músicos com Assimetria Facial - Clínica Simone Prada

Como a Odontologia ajuda Atletas e Músicos com Assimetria Facial

Muitas pessoas sofrem com dores na região do pescoço, costas, enxaquecas crônicas, contraturas musculares que podem levar a sensação de encurtamento de braços e não sabem que a causa desses problemas pode vir da articulação da boca, o que é um espanto para a grande maioria!

Nosso corpo é um só e tudo está interligado. Na mordida saudável, quando encostamos os dentes, deve ser todos ao mesmo tempo, com intensidade menor na região anterior e a nossa famosa ATM está na sua posição confortável e adequada, na cavidade articular.

Uma Assimetria Facial, de moderada a grave, faz com que a mordida fique assimétrica e, com isso, algumas articulações ficam sobrecarregadas, trabalhando fora do local correto. Como consequências, a pessoa pode sofrer com dor crônica e encurtamento de alguns membros. Com o tempo, o desconforto que era pequeno vai crescendo, até ficar insuportável.

Esse problema atinge diretamente a qualidade de vida dos indivíduos com atividades cotidianas comuns, porém em atletas de alto rendimento e músicos, este impacto pode ser ainda maior, afetando a performance e, em muitos casos, pondo em risco a própria carreira.

Alto rendimento

Quem pratica esportes deve ter condições físicas adequadas para competir, sem diminuição do rendimento físico. Imagine um atleta que participa da corrida de São Silvestre, com uma perna maior que a outra.

Pode até dar certo, apesar da dificuldade, porém, uma palmilha que tire essa diferença poderá ajudar em seu resultado e de uma forma mais prazerosa, com um mínimo de dores ou mesmo sem dor.

A saúde bucal nesse campo tem recebido mais cuidado e atenção. Por isso, a Odontologia do Esporte vai muito além dos traumas durante campeonatos. Fatores como bruxismo, articulação temporomandibular (ATM) e respiração são levados em consideração para a melhoria dos esportistas, considerando as particularidades fisiológicas de cada um.

Um acompanhamento odontológico ajuda a resolver o problema e melhorar o rendimento dos atletas.

Com visualização e exames, o dentista consegue identificar a Assimetria Facial. Para tratá-la, o especialista começa eliminando os fatores que podem causar os desconfortos ou dores e, em alguns casos, o reposicionamento da mandíbula é necessário.

Segundo a Dra. Simone Prada, é como ir arrumando a casa aos poucos. “Quando percebemos que a assimetria precisa de uma abordagem mais detalhada, entramos com recursos terapêuticos como placas para dormir ou para se realizar a atividade física, por exemplo”, destaca.

Tocar e Cantar, sem dor

Além dos atletas, outros profissionais que podem ter suas carreiras ameaçadas, em virtude das consequências da Assimetria Facial, são os músicos, de forma geral. Um exemplo é o caso de Clarissa Cabral, pianista, cantora do coro da Osesp e paciente da clínica Simone Prada.

Depois de muitos anos sofrendo com um comprometimento de giro do pescoço, com movimento limitado, de desnível nos braços, dores no ombro e formigamento na mão, além de enxaquecas e – após recorrer a inúmeros ortopedistas, clínicos e psicólogos – ela obteve alívio e resgatou a esperança com o tratamento odontológico.

Identificada sua Assimetria Facial, foram quase oito meses de procedimentos e ajustes, utilizando técnicas americanas, placa de uso contínuo para que os dentes e o queixo se encaixassem na articulação da boca. Esses dispositivos destravam e colocam o queixo com a boca em uma posição mais confortável e que dão equilíbrio ao corpo.

A assimetria que desencadeava tanto sofrimento e limitações profissionais se interrompeu e tudo se resolveu. “Eu nunca imaginei que uma dor no ombro e um encurtamento no meu braço poderiam estar ligados a um problema bucal! Foi um professor de piano muito astuto, que percebeu um ranger de dentes, enquanto eu tocava piano, e me aconselhou a procurar um dentista”, declara Clarissa.

A cantora lembra, ainda, do longo processo em busca de respostas e da cura. Chegou a escutar de um médico que o melhor era desistir da profissão, em razão desses distúrbios e dores. “A parte mais difícil foi ter que lidar com pessoas que não acreditavam na dor que eu sentia, muitos achavam que era exagero meu”, finaliza.

Acima, detalhe do encurtamento do braço da paciente e a
utilização de placa bucal contínua como parte do tratamento,
mostrando que quando usava a placa, o encurtamento sumia.
Abaixo, estudo da face do paciente com medições tiradas da
tomada radiográfica em norma lateral.

A saúde bucal é importante para saúde geral, bem-estar e qualidade de vida! Portanto, se você sofre com alguma assimetria, sente dores de cabeça constantemente, na coluna, no pescoço, tem a sensação de encurtamento de membros e já tentou amenizar esses problemas com analgésicos ou outros métodos sem sucesso, é hora de procurar um dentista.

Na clínica Simone Prada temos especialistas em Assimetria Facial.

 

Quer saber mais?  Siga nosso perfil no IG https://tinyurl.com/yyal26c4

Também estamos no Youtube – acesse nosso canal aqui

 

Todos os artigos contidos nesse blog têm finalidade instrutiva, não podendo, sob nenhuma hipótese, substituir uma consulta.  Se você tiver mais dúvidas ou quiser falar diretamente conosco, clique aqui. Teremos prazer em atendê-lo (a).

 

2021-05-28T10:57:28-03:00

Deixar Um Comentário