Cirurgia Bucomaxilofacial - Clínica Simone Prada
Loading...
Cirurgia Bucomaxilofacial2019-02-14T15:17:48-02:00

Colocamos aqui alguns dos procedimentos que o cirurgião bucomaxilofacial está apto a realizar em ambiente ambulatorial ou hospitalar, sob anestesia local ou geral, dependendo da complexidade do caso.

Em tratamentos dentários

Muitas vezes, alguns dentes (caninos, pré-molares) não aparecem na boca e precisam ser tracionados pelo ortodontista. Nesses casos, é necessária a realização de uma pequena cirurgia para a instalação de um artefato que possibilite o ortodontista tracionar esse dente para a arcada dentária.

Cirurgias no ápice dentário

Problemas causados no ápice das raízes dentárias, muitas vezes devido à infecção local, necessitam de uma abordagem cirúrgica para limpeza e restauração dessa área.

Cirurgias pré-protéticas

Remoção parcial do osso para posterior reabilitação pré-protéticas. O objetivo dessas cirurgias é criar condições adequadas de suporte ósseo e de tecido mole (mucosa) para a colocação de próteses em regiões da boca que necessitam de reabilitação protética.

Tratamento de infecções

Essas infecções podem variar desde infecções localizadas e de baixa intensidade, que exigem um tratamento mínimo com antibióticos, até infecções graves que acometem os espaços faciais.

O que necessita de antibioterapia e drenagem cirúrgica, devendo ser uma abordagem rápida e adequada, pois muitas vezes essas infecções podem se tornar graves em curto espaço de tempo por isso é essência consultar-se com um bucomaxilofacial qualificado.

Tratamento de lesões patológicas na cavidade oral

Basicamente, o conjunto de dados clínicos e um exame físico detalhado do paciente nos orienta a respeito da doença que ele possa ter. Exames complementares podem ser solicitados para determinar o correto diagnóstico. Para que isso ocorra, a equipe cirúrgica necessita de experiência na área e de todos os subsídios científicos para diagnóstico e tratamento das lesões que ocorrem na região maxilofacial.

Também chamados de “dentes do siso”, geralmente aparecem na boca por volta dos 18 anos, e na maioria dos casos em posição inválida para promover a oclusão junto aos outros dentes. Podem até não erupcionar, assim chamados de “dentes inclusos” ou “impactados”.

Estes dentes normalmente precisam ser retirados, por dois motivos:

  1. Indicação ortodôntica;
  2. Risco de formação de cisto.

Enxertos ósseos

Ficando constatada a inexistência de osso para a reabilitação com implantes, existem alguns recursos capazes de permitir que se forme osso na região onde exista o defeito ósseo.

Esses enxertos ósseos podem ser retirados da própria cavidade oral do paciente ou mesmo de outras regiões, como crista do osso ilíaco ou calota craniana, dependendo da quantidade de osso necessária para fazer-se a reabilitação.

Ficando constatada a inexistência de osso para a reabilitação com implantes, existem alguns recursos capazes de permitir que se forme osso na região onde exista o defeito ósseo.

Esses enxertos podem ser retirados da própria cavidade oral do paciente ou de outras regiões como a crista do osso ilíaco ou calota craniana, dependendo da quantidade necessária para fazer-se a reabilitação.

Para resolver estes problemas, existem técnicas cirúrgicas avançadas e modernos materiais (enxertos e substitutos ósseos), para evitar e/ou restaurar as perdas ósseas, que devolvem ao paciente o conforto e a tranquilidade de poder falar, sorrir e mastigar.

A cirurgia ortognática é o tratamento para pacientes que possuem deformidades envolvendo o esqueleto facial e os dentes. Quando não é possível resolver o caso somente com o tratamento ortodôntico, uma vez que o problema está no excesso ou na falta de crescimento do esqueleto facial e não somente na posição dos dentes, então se faz necessária a cirurgia ortognática.

Quais os benefícios do tratamento?

  • Melhora da relação entre os dentes, músculos e esqueleto;
  • Melhora da respiração;
  • Melhora do posicionamento da musculatura do pescoço;
  • Melhora do posicionamento da língua;
  • Melhora da fonação e da articulação das palavras;
  • Melhora da oclusão e da articulação temporomandibular;
  • Melhora da mastigação e da digestão;

Casos Clínicos

  • Caso clínico onde o paciente fez a cirurgia ortognática, onde extraiu pré-molares na arcada superior para permitir na cirurgia avanço de maxila e retrusão de mandíbula.

Pronto para sorrir?

Agende sua consulta