Crises de enxaqueca desde adolescência (14 anos) - Clínica Simone Prada

Crises de enxaqueca desde adolescência (14 anos)

Paciente : Elaine (42 anos)

Queixa principal: Crises de enxaqueca desde adolescência (14 anos). Atualmente duas crises fortes por ano ( duração de 1 Semana cada). Com 15 anos teve 0 diagnóstico de enxaqueca pelo neurologista.
Queixa- Dor latejante, constante, irritante.
Atua/mente com estalado nas duas articulações da boca, nos movimentos de abertura e lateralidade. Sem dor com os movimentos .Teve última crise de dor forte em Julho de 2016.
Fez aplicação de botox no masseter e temporal no inicio de Agosto de 2016 . Estava no hospital Com crises de vomito e dor. As dores continuaram e com elas o vomito. Intensidade da dor- 10 foi a pior dor que sentiu. ( escala VAS)

Localização da dor :

Região no pescoço lado direito-Masséter e temporal direito. Dor que irradia todo lado direito da cabeça desde da nuca até a testa ( principalmente na região temporal direita e canto interno do olho direito). Uma vez ou outra passa também para lado esquerdo. Quando dor aumenta muito , é seguida de vómito.
Tempo de inicio – 25 anos atrás
Frequência: 2 crises fortes por ano com duração de 1 semana sendo que nos três primeiros dias sempre fiquei com vomito precisando de intervenção hospitalar.
Duração — Por uma semana o tempo todo.
Horário de ocorrência. Acorda de manhã com dores fortes. Nenhum remédio para dor funciona para tirar a dor. Muito frequente depois de 1 a 2 horas de sono acordar com as ânsias de vômito.com forte dor pela cabeça toda principalmente no canto superior do olho lado direito.
Fatores precipitantes: apertamento dos dentes, stress, cansaço
Fatores de melhora: Massagem ( shiatzu e acupuntura) e remédio hospitalar na veia ( analgésico + remédio de vomito)

Fatores de piora:

Fatores acompanhantes: náuseas e vômitos. Apresenta condromalácia patelar no joelho esquerdo.
História cirúrgica: Há 7 anos atrás fez a primeira ancoragem do disco bilateral. Após dois anos voltaram todas as dores.Após três anos fez nova ancoragem do disco esquelética. Ressonância atual de 2016 mostra l, deslocamento anterior e lateral dos discos articulares bilateralmente com o paciente de boca fechada, sem recaptura dos mesmos com a manobra de abertura da boca. Hipoexcursão dos condilos mandibulares com a manobra de abertura bucal e provável rotura dos ligamentos retrodiscais à direita.

Foi sugerido a paciente que da próxima vez que houvesse as crises haveria necessidade de duas próteses para o côndilo.

Hábitos para funcionais: apertamento de dentes

Estou em tratamento desde 22/09/2016. Logo que comecei o tratamento sumiram as dores. sem medicação. Uso a placa 24 horas inclusive para comer. Desde então não tenho nenhum desconforto ou incômodo. Agora já estamos na fase da reabilitação. Hoje minha boca abre normal e sem barulhos( foram sumindo durante o tratamento l. Nunca foi me pedido para não apertar os dentes, inclusive continuo apertando muito forte os dentes na placa qdo durmo( percebo qdo acordo que estava apertando) e percebo quando estou trabalhando. Nunca fiz nenhum tipo de fisioterapia ou outro tratamento que não fosse o uso contínuo da placa com os ajustes ( quando ela desajustava).
São Paulo,14 de setembro 2017

Pronto para sorrir?

Agende sua consulta
2021-04-14T20:15:45-03:00

Deixar Um Comentário