Melhora na qualidade de vida e profissional com reabilitação dental - Clínica Simone Prada

Melhora na qualidade de vida e profissional com reabilitação dental

Imagine uma atividade profissional que exija uma mesma posição por horas. Imagine se, associadas às dores posturais e de stress, você adicionasse uma dor crônica no pescoço e que se estende pelos braços? Veja como a reabilitação dental pode te ajudar.

Era esse o caso desta moça , que devido às dores (dor de cabeça, dor na articulação temporo-mandibular, dor no pescoço, que refletia para braços, que mudavam aparentemente de tamanho de tempos em tempos…) teve que trocar seu carro para um com câmbio automático e chegou até a mudar sua atividade profissional. Ou seja, a dor era incapacitante.

Ela chegou ao consultório somente para tratar esteticamente um dente torto. Porém, foi diagnosticada com assimetria facial que estava causando estas dores que a impediam de trabalhar e curtir seu maior dom.

A assimetria era visível quando se olhava para seu rosto com cuidado, mas até seus braços às vezes pareciam desalinhados, dá pra acreditar? Vejam essa reprodução:

pencil_sketch_1447931325001

Com o uso de placa de reabilitação – diagnóstico e primeiro passo do tratamento–, as dores já foram eliminadas. Veja o desalinhamento inicial dos braços antes do uso da placa ( fig 1- coluna 1). Com o uso da mesma (fig 2- coluna 2), veja como os braços se alinhavam, indicando um novo equilíbrio para o corpo. A placa foi usada continuamente (dia e noite) com ajustes, por cerca de 6 meses. Depois disso, detectou-se um pequeno desvio no queixo da paciente, que poderia ser alinhado por meio de cirurgia buco maxilar ou ortodontia. A paciente optou pela ortodontia, mais lenta, porém menos invasiva. Como falamos em outro post, é dever do profissional mostrar as opções de tratamento e direito do paciente escolher qual prefere.

Se ela quisesse poderia ficar como estava também, desde que livre das dores. Porém, aqui, nós pregamos que o sorriso tem que ser bonito e funcional, certo? Então ela também está passando por tratamento estético. Vejam abaixo, como na primeira imagem, como o sorriso dela era maior. Sabe por quê? Porque mostrava um montão de gengiva – o que não é bonito esteticamente, concorda?

Hoje, é possível notar um novo sorriso

Além de alinhado, ele mostra o alívio de quem não convive mais com a dor. Ufa, tem coisa melhor? Os olhos mais abertos apontam que a paciente se livrou dela e na imagem anterior a assimetria dos olhos é evidente, percebem? Seu semblante mudou e ainda vai mudar mais!

pencil_sketch_1447931091864

Ahhhhh, e pra quem só acredita vendo e pros profissionais, vale destacar como o alinhamento de sua mordida organizou as vértebras, que estavam mais “coladas”. Isso é raio-x, é evidência de que havia algo errado e que foi sanado. E o melhor, de forma definitiva. Lembra da dor no pescoço de que ela se livrou?

tele inicial_OK (1)

Aqui abaixo você vê como era sua mordida, depois como a placa funcionou liberando a tensão e “separando” os dentes superiores e inferiores. Como a mordida estava errada, ela causava uma pressão que se dissipava para todo o corpo.

Esses quadros mostram perfeitamente o que a gente fala sobre reabilitação dental. Na sequência das linhas mostramos como era a mordida inicial, após uso da placa e realinhamento do corpo (no processo, até uma palmilha para correção de uma rotação da bacia e pernas foi indicada pelo fisioterapeuta) e os movimentos ortodônticos para correção da mesma , sem cirurgia.

Não adianta um sorriso bonito, mas ordinário. Ou seja, o sorriso dela até que era bem alinhadinho, mas estava causando dores, limitando-a. Não vale à pena, né? Queremos sorrisos lindos e que funcionam perfeitamente com o resto do corpo!

clarissa evolução (1)

OBS: Caso de reabilitação dental ilustrado com autorização do paciente.

2021-04-14T20:15:34-03:00

Deixar Um Comentário